O impacto do COVID-19 nos cidadãos vulneráveis na África Austral

A Comissão Econômica para a África estima que a África possa perder metade de seu PIB, com o crescimento econômico caindo de 3,2% para cerca de 2%. Essa perda se deve em grande parte ao vínculo econômico do continente com outras economias afetadas da União Europeia, China e Estados Unidos. A pandemia interrompeu as cadeias globais de fornecimento e valor e o TCE estimou ainda que os países africanos precisarão de mais de US $ 1T2T10,6 bilhões em gastos no setor de saúde para impedir a propagação do vírus. Com opções limitadas de financiamento interno, os países africanos terão que emprestar mais dinheiro. Os desafios emergentes da pandemia requerem um financiamento adicional significativo. Considerando nossas estreitas bases tributárias na África, que possuem mecanismos fracos de cobrança de impostos e também a dependência significativa das receitas de commodities, a resposta da África aos países africanos com coronavírus precisa de financiamento adicional significativo para desenvolver novas respostas ou abordagens políticas para superar os desafios socioeconômicos emergentes.

consulte Mais informação

Assine nossa rede global

[mc4wp_form id = ”298 ″]